Abre Aspas / Música / Questão de Opinião

Edu Sereno: A música te convida para o presente

Voyeur do cotidiano, o músico paulistano ca(o)nta as belezas do lugar onde vive

* Por Meiri Farias com colaboração de Beatriz Farias

Parte da minha rotina diária é cruzar a cidade da zona sul à oeste: Neste momento a locutora anuncia a estação Socorro. O rapaz a minha frente se concentra no ato de esconder  latinha de cerveja da possível abordagem dos guardas da CPTM. Uma jovem mãe brinca com seu bebê sorridente. Breve olhada pelo vagão e onze pessoas estão absortas em seus smartphones, sete delas com fones de ouvido. O que elas escutam? Um rapaz com um livro de capa colorida, um garota mergulhada em uma pilha de papeis, possivelmente estudando para uma prova difícil. Uma senhora senta ao meu lado e comenta sobre o frio “Esse clima é maluco minha filha, essa cidade é maluca”. Essa cidade é maluca… Quem são eles? qual será a história de vida que fez com que nos cruzássemos neste vagão? Não dá para saber, mas podemos imaginar. Talvez a garota estudiosa esteja se preparando para vestibular, enlouquecida pela pressão, ela tenta realizar o sonho de entrar na faculdade mais uma vez. Talvez o rapaz tenha encontrado o melhor livro do mundo, aquele que muda a sua vida. Talvez a senhora esteja arrependida do momento em que saiu de casa e pensou “hoje não faz frio, não vou levar casaco”. A mãe está preocupada porque ainda tem que deixar sua criança na creche antes de ir para o trabalho, o chefe ficará bravo. Mas seu bebe sorri e neste instante nada mais importa. Onze pessoas e seus smartphones, uns curtem um som, outros um status no Facebook. E talvez o moço da cerveja esteja tentando achar sentido para tudo isso em um gole. Em meio a agendas apertadas, transporte turbulentos, milhares de pessoas passam por você. Cada uma delas têm uma história para contar, mas todos vagam pelo caos da metrópole sem se perceber.

Edu 5

Foto: Página do artista

Edu Sereno também gosta de reparar nos pequenos momentos banalizados do cotidiano que geram sensações únicas “Tem gente que gosta de ouvir música no metrô, ouvir música andando na rua… Tem gente que vai… fica lendo um livro enquanto está na fila de espera. Tem mil jeitos de se consumir o conteúdo artístico. Eu não gosto de fazer nada disso enquanto eu to vivendo”. Edu gosta mesmo é de reparar com cuidado em cada momento que vive “Quando eu vou pegar um busão eu gosto de pegar um busão, eu gosto de ficar olhando pela janela… Viajando no busão assim, ouvindo converso alheia”. “Voyeur” do cotidiano, Edu gosta sobretudo de observar o ser humano “O bagulho mais mágico na minha vida, é tá passando por uma rua e olhar dentro de uma janela, e ver um pedaço da casa da pessoa. E aí minha cabeça, já enrola uma história mirabolante de sensações, do que aquela pessoa sente. As vezes é só uma luz amarela assim na parede, mas… Então eu sou meio voyeur, acho”, explica. E é nas janelas e esquinas da cidade que nascem as canções de Edu Sereno.

Ouça “Rotina”:

Encontros na Roosevelt

Quando entrevistamos Paulo Monarco e Dandara Modesto descobrimos a ligação do espaço físico com o fazer artístico. O lugar escolhido pela dupla, o CCSP, foi fundamental para o encontro da Dandara como artista e o desenvolvimento do projeto Dois Tempos de Um Lugar de forma concreta. O encontro com Edu Sereno na praça Rossevelt também não foi mero acaso.

Edu e Lugó

Foto: Página do artista

Depois de alguns imprevistos da nossa agenda egoísta (que uniu trabalhos exaustivos, greve de ônibus e outras intempéries do dia a dia), encontramos o Edu em frente ao espaço Paralapatões, teatro onde aconteceu a um ano, o primeiro show do projeto “Esquinas, amigos e canções” (brincadeira com o nome do EP de Edu “Esquinas, janelas e canções”). Em parceria com Márcio Lugó, o projeto tem a missão agregadora de reunir artistas. Depois de algumas apresentações em São Paulo, a dupla passou a viajar com a banda (que também compartilham na apresentações solo) para outras cidades a fim de encontrar outros compositores. “A ideia desse projeto é juntar com as pessoas do local que a gente vai”, conta Edu. Com apresentações em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Recife, o “Esquinas” têm ajudado a criar pontes e juntar pessoas. “A música, a arte, a vida é um pretexto pra conhecer pessoas, esse projeto é a mesma coisa”. O clima da praça Rossevelt é propicio para agregar pessoas e reflete essa necessidade de compartilhar ideias “E esse foi um lugar muito especial para ter encontrado essas pessoas, a praça Roosevelt, aqui no centro, esse lugar. Não é a toa também que a gente tá aqui agora, eu acho que é um catalisador desse tipo de pessoas”.

Ouça “Sonhei”:

Arte compartilhada

O trem começa a encher e o moço da cerveja está incomodado. Fiscais da CPTM no vagão. Costas viradas, poucos metros de distância. Ele arrisca levar a mão a latinha, convenientemente escondida atrás da mochila no chão, mas desiste e volta os olhos para o celular. Mais algumas estações, transferência para linha diamante e chegamos ao meu destino: Lapa. Coincidentemente, mesmo lugar onde encontramos o Edu novamente a duas semanas, mas dessa vez no palco. O show Esquinas, amigos e canções e a habitual parceria com Lugó contou com participações de Matheus Von Krüger, Pedro Morais e Jota Erre. Durante o show, músicas do repertório dos dois artistas se misturam, hora revezando o palco, hora compartilhando a apresentação. As participações especiais ecoam a necessidade de compartilhar o palco e a arte. Quem dividiu microfones com Edu foi o Matheus, na música “Eu sou assim”. No fim da canção, Matheus sintetiza o espírito do show “Estas pessoas estão dispostas a compartilhar e é disso que se trata”, diz.

Ouça “Eu sou assim” com participação de Matheus Von Krüger:

O show prossegue mas a história não acaba na última música. A história continua nos cumprimentos do público no fim da apresentação ou da proximidade via redes sociais “As pessoas se sentem participantes do meu show, porque elas são”, explica Edu que sempre mantém contato com o pessoal que frequenta o show e acompanha o trabalho “As pessoas são muito importantes nesse processo, e acho que com a gente elas percebem isso muito fácil, a gente deixa bem latente o grau de importância”, conta. Essa relação de troca tanto com o público como com outros artistas como Lugó, Bruno Roberti, Jota Erre, e tantos outros, acabam influenciando o som de Edu por exposição. “Tem um monte de artistas que eu convivo que influenciam no meu som, mas tem pessoas que não são artistas que também influenciam. Eu acho que a minha maneira de compor é baseada em imagens e sensações e sons, cheiros… experiências, né?”. O sentir, o observar, tudo é inspirador “Eu sinto mesmo na pele assim, que as coisas que eu vivo mesmo, vão me dando inspiração, e vão meio que moldando por onde vai meu som”, explica Edu.

Edu 9

Foto: Página Márcio Lugó

Turma sincronizada: Edu, Lugó e banda:  Marcelo Sanches, Beto Vasconcelos, Bianca Predieri e Rafa Moraes. Participação de Matheus Von Krüger

O que faz meu coração vibrar

Edu era estudante de publicidade quando ficou doente e precisou tirar o apêndice. Foi nesse momento que percebeu que esse não era o seu caminho “Aí eu falei, pô agora eu vou me jogar no que faz meu coração vibrar”. Em 2013 lançou o EP Esquinas, Janelas e Canções com produção de Rafa Moraes e agora se prepara para lançar o primeiro CD, previsto para o primeiro semestre de 2015 “Então as coisas vão andando bem tranquilamente assim, não dá pra apressar o nascimento de um disco. E eu sinto que é massa lançar o primeiro disco, com cara de segundo. Porque o EP rolou, é o EP, só que eu toquei bastante. Trabalhei como disco”.

Edu 3

Foto: Página do artista

Assim como o EP, Edu pretende disponibilizar o disco para download, “Eu cheguei a conclusão que eu preciso primeiro divulgar pra criar um público, pras pessoas agregarem valor, que uma coisa é o público fã, as pessoas gostam do som, da música”. Usando o exemplo da banda Teatro Mágico, que mesmo disponibilizando o CD para download consegue vender seus discos, aponta a necessidade de posicionar seu trabalho diante dos fãs para assim nascer efetivamente para o mercado fonográfico.

Ouça “Flor”:

Explosão de sabores

Vivendo na cidade do caos, Edu encontra uma forte conexão do seu trabalho com os lugares onde passa, de onde veio, onde morou “Quando o Rodrigo Campos (compositor) fala sobre o bairro que ele mora e você enxerga beleza, é um convite pra você enxergar beleza na sua quebrada também, e aí de repente você mudar o seu comportamento em relação ao mundo que tá ao redor”, diz. Das esquinas e janelas da Penha, de onde veio até o Bixiga onde mora com diversos outros artistas, se inspira ao enxergar a beleza no cotidiano, como conta no exemplo da música Made in China “É uma história minha no metrô, e aí eu cito uma estação, que é a Guilhermina Esperança da linha vermelha. Mas eu cito ao contrário Esperança Guilhermina, uma brincadeira, mas as pessoas que escutam começam a passar pela Guilhermina Esperança e reparar que a estação é bonita, entendeu? Mas a estação é bonita antes de eu falar dela”.

Ouça “Made in China”:

No sopro que antecede o metrô, no deja vú ao andar pela cidade ou na agenda apertada, Edu fala da encontrar beleza onde se vive, dentro da realidade caótica da cidade. “É uma explosão de sabores, saca? São Paulo. É tudo junto assim, então o jeito que a gente assimila isso acho que até banaliza. A gente não sabe sentar e ficar de bobeira assim, não consegue”. Nessa avalanche de informações, Edu convida a viver os momentos “Tem hora que chora, tem hora que você vence o campeonato,  tem hora que cê quebra a unha, pisa na bosta do cachorro… tudo isso é foda. Só quem tá vivo na Terra pra sentir essas sensações “e completa “meu som é um convite pro presente”.

Crédito na foto

Crédito na foto

O download do EP Esquinas, janelas e canções está disponível no site Musicoteca!

PS.: As histórias do trem são reais e espero realmente que a senhorinha tenha arranjado um casaco!

One thought on “Edu Sereno: A música te convida para o presente

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s