Dica de segunda / Música / Questão de Opinião

Os 15 Discos nacionais lançados em 2014 que nós precisamos ouvir

*Por Beatriz Farias

Caro leitor, hoje revelo um segredo guardado em cinco meses de blog: o meu sonho real quando topei essa parada era fazer essas listas de fim de ano. Então nesse meio (literalmente) de mês, começa aqui as queridinhas tão esperadas.

Vamos começar pelos discos, e aqui deixo claro o critério: na lista estão os discos que ao meu ver são essenciais para esse ano, tendo eu escutado o disco inteiro ou não. “Mas Beatriz, você está indicando uma coisa que não conhece?”, estou indicando CD’s que mesmo que eu não saiba ou goste de coisa ou outra, são importantes para se entender o que aconteceu na forma musical brasileira este ano, mesmo esta não sendo tão produtiva como ano passado, rendeu muita coisa que vale apena admirar.

Outra observação importante, é que não estão por ordem de gosto ou nada assim, já que para cada disco há uma forma particular de se gostar. Sem mais delongas:

– Pitanga em pé de Amora: Pontes para Si

1

Alegria de ver algo com tanta cara de Brasil: influências variadas, que resultam em um disco para dançar ou pensar nos diferentes aspectos do amor, da solidão e da vida em suas diversas implicações.

Recomendo: Sonhos Lúcidos

Veja a entrevista com o grupo clicando aqui.

-Banda do Mar: Banda do Mar

2

Se até o fim do ano eu decidir se amei ou totalmente desgostei, edito citando a informação. Mas, como já foi dito, disco importantíssimo para o ano.

-5 a Seco: Policromo

3

O disco mais aguardado do ano por minha pessoa não decepcionou em qualidade técnica e de canção. Leia muito mais coisas que falamos a respeito aqui.

Recomendo: Que ouça o disco inteiro, sem pular nenhuma música.

-Oritá: Oritá 

4

Para provar que a música instrumental está viva e renovada.

Entrevista Oritá aqui

-Matheus Von Krüger: Vagalume

5

Alegria genuína, vontade de viver. Canções bem amarradas com letras e melodias para todos os gostos. Eleito como o disco que disse mais sobre o meu ano.

Recomendo: que ouça até decorar as letras, para ouvir mais ainda.

Leia a entrevista com Matheus aqui.

-Criolo: Convoque seu Budá

7

Bem falado pela critica e de modo geral, o disco pode ser ouvido gratuitamente aqui.

-Bruno Batista:

6

Disco floral, com arranjos bem pensados e uma diversidade de assuntos para não cair no tédio de forma nenhuma!

Recomendo: Lá

Leia a entrevista com Bruno aqui.

-Phill Veras: Carpete

Carpete-Phill-Veras

Com uma pegada meio diferente, Phill Veras lançou “Carpete” exclusivamente para o site Musicoteca.

Recomendo: As fotos do ensaio, rs, vou ouvir completamente em breve!

Leia a entrevista com Phill aqui

– Filarmônica de Pasárgada: Rádio Lixão

a2918955822_10

Misturando todos os ritmos que você não imaginava caber em um disco, Filarmônica conseguiu provocar sem perder a essência.

Veja entrevista com Marcelo Segreto, do grupo clicando aqui.

-Memórias de um Caramujo: Cheio de gente

Capa

Loucura bem intencionada. O disco que ouvirei nas férias. Eleita por mim a melhor capa.

Leia a entrevista com o pessoal aqui.

-Tiê: Esmeraldas

O tão aguardado disco novo da Tiê surgiu provocando variadas opiniões. Humildemente falando nunca consegui ouvi um disco inteiro da cantora, mas espero estar prestes a mudar, já que gosto muito da voz dela.

-O terno: O Terno

9

Provocativo, engraçado, sincero e muitas outras coisas que a imaginação permitir como sempre, O Terno se reinventa sem deixar de ser o que é. Os fãs vibram.

-Silva: Vista pro Mar

10

Eu particularmente (PARTICULARMENTE, ouviram?) não sou fã do cantor, mas reconheço a sua importância no cenário da música brasileira atual, então seu disco é de extrema necessidade para a lista.

-Pitty: Sete Vidas

Para quem não acreditava ser possível, Pitty lançou mais um CD diferente dos trabalhos anteriores, provando ter realmente mais de uma vida (não podia perder, desculpa pessoal) e disposição depois de tanto tempo de estrada. Expectativas altíssimas.

-Tom Zé: Vira Lata na Via Láctea

download

véio mais abraçável deste universo, com o nome/trava língua de disco, é capaz (óbvio, claro, indiscutível) que aí dentro se encontre um mundo de canções e poesia a ser descoberto no coração de cada um.

É isso aí pessoal, espero que tenham gostado! Volto na semana que vem para falar dos livros.

Obs.: Por mais que outros sites tenham colocado o CD do Tó Brandileone, e que esse seja um dos meus discos preferidos, eu já o tinha em mãos em dezembro do ano passado, então não vejo sentido colocar na lista de lançados em 2014, mesmo com o show de lançamento esse ano.

* Beatriz Farias não é formada, não tem curso superior nem vergonha de escrever em terceira pessoa fingindo que não é ela. Gosta de gostar das coisas e são dessas coisas que ela fala aqui.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s