#1anodeArmazém / Abre Aspas / Especial HQ

As mentirinhas de Fábio Coala

Abre Aspas

* Por Meiri Farias

Site, redes sociais, aplicativos, impresso, nunca foi tão importante se fazer encontrar e quem trabalha com qualquer forma de arte precisa se adaptar a essa realidade. Fábio Coala sabe bem disso e é possível encontrar suas “Mentirinhas” em todas as mídias citadas.

O site nasceu em 2010 com o objetivo de publicar as tirinhas de humor que Coala produzia e vez ou outra trazer uma HQ maior e outras temáticas. Em 2013 o projeto “foi para o papel” e via financiamento coletivo nasceu a Graphic Novel “O monstro”. Hoje é possível encontrar o “Mentirinhas” também em aplicativo para smartphone e até mesmo um curta de animação inspirado em uma HQ do site foi produzido na Alemanha (e será exibido durante o Anima Mundi em São Paulo e Rio de Janeiro! veja as informações aqui). Confira a entrevista!

466774_332290846822989_745900816_o

Armazém de Cultura: Por que “Mentirinhas”? Poderia contar um pouco mais sobre como foi o surgimento do blog?

Fábio Coala: Eu tinha voltado a fazer tirinhas para um jornal e o jornal faliu (espero que não por causa das tirinhas) e um amigo já tinha me falado de fazer um site com meus trabalhos. Achei que era um bom incentivo pra continuar produzindo, já que era algo que me dava muito prazer. Daí foi pensar num nome, que é uma brincadeira com o que as tirinhas são, pequenas “mentiras” contadas em quadrinhos, dei forma e vida para a mentirinha (personagem) e criei alguns personagens exclusivos pro site, que foram se multiplicando.

AC: O seu desenho é muito colorido e dá a impressão de movimento (é como assistir uma animação!). O seu trabalho é todo digital ou tem alguma fase manual?

Coala: A parte principal é manual. Gosto de rabiscar. Normalmente faço tudo de lápis e finalizo com caneta nanquim ou similar. Só daí digitalizo e coloco cor e letras no computador. É bem raro eu fazer tudo direto no computador. Pelo menos o lápis vai na mão.

1522116_661047920613945_567179066_n

AC: Falando nisso, já pensou em fazer uma animação com seus personagens?

Coala: Até pensei, mas é algo muito complexo. Não tem como fazer isso agora. Mas ano passado saiu um curta baseado em uma de minhas HQs. Foi feito na Alemanha, como trabalho de conclusão de uma escola de animação. O curta já ganhou alguns prêmios e o cara que fez, o Jacob Frey, conseguiu emprego na Disney.

AC: Durante o painel da CCXP em 2014, você contou que lançou o seu livro por financiamento coletivo. Estamos percebendo que essa plataforma tem se tornado cada vez mais frequente para quem trabalha com quadrinhos e outras linguagens, o que você pensa sobre isso? trabalhar com quadrinhos está mais “acessível” hoje em dia?

Coala: O crowdfunding facilitou muito nossa vida. Não precisamos mais depender de editoras e afins. Pra mim é a melhor maneira de publicar. Mas esse financiamento coletivo não é tão simples como muitos pensam. O primeiro semestre de 2015 foi o primeiro desde o segundo semestre de 2012 que o número de projetos não financiados foi maior que os financiados. Muita gente tá fazendo seus projetos sem pesquisar e sem a devida dedicação, acredito.

AC: Com livro lançado, o blog na internet, redes sociais, lojinhas de produtos e até mesmo um aplicativo, é possível chegar ao seu trabalho por meio de diversas plataformas, como isso contribuí (e até mesmo modifica) o seu trabalho?

Coala: Na verdade, desde o começo, o mentirinhas foi pensado para, pelo menos, duas mídias. Digital e impressa. Então a maioria das coisas do site, já faço pensando nas outras utilizações. Rede social é um mal necessário. Por mim, teria apenas o site e concentraria tudo ali, mas o público de hoje pede no mínimo uma fanpage. Se você não fizer a sua oficial, alguém vai lá e faz uma paralela.

raiva

AC: Quais são suas influências no quadrinho? o que te levou a fazer tiras?

Comecei lendo Mauricio de Sousa. Na adolescência descobri Angeli, Glauco, Laerte, Fernando Gansales, Bill Watterson… Já gostava muito de desenhar e achei legal isso de passar a ideia em poucos quadros e brincar com temas muitas vezes polêmicos ou filosóficos. Adoro fazer tirinhas e isso sempre vai estar comigo nem que seja pra minha própria diversão, mas hoje, tenho verdadeiro amor por fazer histórias mais longas. Pena que o tempo não permita, além de ser bem mais fácil fazer atualizações diárias usando tirinhas.

Add subtitle text

Ainda essa semana você confere diversos conteúdos especiais em comemoração ao aniversário do Armazém! Acompanhe no link.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s