Questão de Opinião / Recortes! / Uncategorized

Recorte: Carta ao Garotinho da bicicleta azul

Copy of Entrevistas

*Por Talita Guimarães

Caro Garotinho,

Você estava longe, talvez não lembre de mim. Eu era a mocinha sentada no abrigo do posto de moto táxi naquela manhã nublada em que você dava voltas de bicicleta na pracinha da matriz.

Decidi te escrever no momento em que te vi persistir para subir uma rampinha com sua grande bicicleta azul. Você pegava impulso, mas nunca parecia ser suficiente para ir do estacionamento à calçada. A bicicleta ou descia a rampa de volta ou errava o degrau te colocando no nível anterior. Acompanhei com curiosa atenção sua batalha para acessar a calçada e por mais de uma vez comemorei internamente quando você conseguiu.

Arte: Talita Guimarães

Arte: Talita Guimarães

 

O que mais me chamou atenção foi que mesmo após conseguir, você sempre voltava para tentar de novo e encarava as mesmas dificuldades até vencê-las com esforço.

Essa atitude me fez perceber em você uma determinação que nos falta a muitos adultos. Só queria poder te lembrar, se um dia você esquecer de persistir, que você traz consigo uma porção generosa de uma virtude que quando fores mais moço lhe será muito necessária. Útil até.

Copy of Era como se a história já existisse e só transcrevesse pro papel. Quis que as sensações fossem além da descrição psicológica do autor, mas que quem estivesse lendo pudesse imaginar os sabores, as vozes, o clima, et

É que quando somos crianças sabemos de coisas que não desconfiamos saber. Agimos com uma sabedoria que só um instinto inocente pode nos trazer. Há qualquer coisa de Leminski nisso, “distraídos venceremos”.

Talvez você não lembre, talvez você esqueça. Ou não, quem sabe você saiba, quem sabe isso em você nunca desapareça. O que importa carregar para encarar de peito aberto a vida já está dentro de você.

Escrevi esta modesta cartinha na esperança de que tal lembrança da infância o impulsione rampas a cima sempre que a vida te soprar para trás e você não lembrar da manhã nublada na pracinha.

Porque lembrar de quem fomos na infância nos ensina a ainda sermos os mesmos, só que um cadim mais fortes. 😉

Com o carinho da amiga do abrigo amarelo de madeira,

Talita.

 


Talita Guimarães (1)

One thought on “Recorte: Carta ao Garotinho da bicicleta azul

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s