Recortes!

Das coisas mornas, ingênuas que vamos deixando pelo caminho

Logo recorte

*Por Talita Guimarães

acda2c3b-875f-4a9f-80ff-e1ade4d114c4

Arte: Talita Guimarães

Do ônibus, vejo um horrendo prédio em construção passar do lado de fora. A enorme escadaria pronta à frente é um desconvite para entrar. De cara implico mentalmente com a acessibilidade do lugar e já me canso só de pensar em ter que subir aquelas três dezenas de degraus pra chegar a recepção. Fico me perguntando porque meter uma escadaria tão longa na entrada de um prédio tão feio e um mau humor para falta de estética arquitetônica do lugar me ocupa enquanto meu ônibus se distancia da construção. Felizmente não estou indo para lá. É só um prédio no trajeto do ônibus em que viajo. E a rabugice vai embora, substituída por uma estranha sensação de sentir perdido. É que de repente outra escada aparece no trajeto, desta vez estreita, os degraus pintados de vermelho e uma simpatia infantil por ela me confunde e bota pra pensar.

2017-aspas_recorte

Quando criança eu teria adorado subir e descer toda e qualquer escada. Curta, longa, larga, estreita, com corrimão central, sem corrimão central. Lembro que ficava feliz de saber que o ingresso no ginásio significaria estudar no segundo andar da escola, o que me faria subir e descer escadas todos os dias. E aí não tem como esquecer das escadas do sobrado da minha avó, que inevitavelmente moram na minha memória afetiva.

Apesar do coração brevemente aquecido, me dou conta de que a predileção de outrora por escadas não resistira. Provável que eu a tenha deixado para trás nos últimos anos bem aos poucos, num elevador aqui, uma escada rolante acolá e nem tenha notado. Fato é que somente ao me deparar com uma escadaria particularmente cansativa que a predileção revela-se desfeita. E é Ney Matogrosso quem me sopra aos ouvidos, versos de Poema que dão conta desse sentir passado: “de repente a gente vê que perdeu ou está perdendo alguma coisa/ morna/ ingênua/ que vai ficando no caminho/ que é escuro e frio/ mas também bonito/ porque é iluminado/ pela beleza do que aconteceu a minutos atrás”.


Assinatura Talita

Talita Guimarães: Ensaios em Foco | Instagram | Twitter

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s