Recortes!

Crônica do Recorte compartilhado

Logo Recorte

*Por Talita Guimarães

Não é a primeira vez que acontece, mas é sempre um fenômeno adorável de experimentar. Leitores frequentes das minhas crônicas talvez já tenham se pegado pensando assim e quando chegam ao ponto de externar para mim é como se um milhão de fogos de articio sem som (porque seria perfeito para não incomodar nossos irmãos caninos) explodissem no céu do meu coração. 

fe7ce74b-d7ca-4938-bc82-fe8d2ea27f85.jpg

Arte: Talita Guimarães

A sentença é simples e direta: “Isso daria um recorte!”. E pronto, no segundo seguinte tenho diante de mim a certeza de um olhar amoroso semeado no mundo. 

 

O mais recente episódio de piroctenia cardíaca ocorreu há poucos dias na Casa do Maranhão, quando numa fila para pegar dedicatória em um livro, eu e meu namorado Filipe observávamos a visão de uma pracinha emoldurada pela porta de vidro, que nos mostrava crianças jogando bola. Repentinamente, uma garotinha entrou em nosso campo de visão pulando com um guarda-chuva branco de listras azuis, sumindo em seguida e voltando segundos depois para sumir novamente.

2017 - Aspas_Recorte

Reconheci o objeto como parte da decoração do Festival musical BR 135, realizado dias antes por ali e rimos juntos da alegria da criança com ele. Contentada em apenas desviar o olhar, eis que fui acertada em cheio pela frase mágica na voz cheia de doçura de Filipe, acrescentando ainda que a cena alimentaria um daqueles recortes mais curtos, de breves narrativas.

Sorri internamente para seu olhar amoroso que vê a poesia das cenas cotidianas com carinho similar ao meu e lembrei de quantas vezes já fui convidada a recortar poesias colhidas por cantos alcançados por outros olhos que não os meus.  

Nunca deixa de ser adorável que as pessoas me sugiram temas. Ainda que nem sempre eu seja capaz de escrever sobre o que não vi ou senti, acolho o que posso na medida da minha própria capacidade de comoção. E tenho sido bem grata por toda poesia compartilhada nesse processo, sobretudo quando vinda de laços tão afetivos. Porque para lá do que acaba ou não escrito, o que mais tem me comovido tem sido a crônica do recorte compartilhado, que semeia com ternura e generosidade o que tem sido vivido. 


Copy of Especial de Resenhas - 2 anos AC

Talita Guimarães: Ensaios em Foco | Instagram | Twitter

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s