hq / quadrinhos / Questão de Opinião / resenha / Tem na minha estante

Tem na minha estante: Lições (Lu e Vitor Cafaggi)

* Por Meiri Farias SPOILER ALERTS Lançada em setembro, a GraphicMSP Lições dá continuidade ao trabalho caprichado que os irmãos Cafaggi apresentaram em Laços (2013). Vitor e Lu novamente conseguem preencher páginas com doçura e nostalgia, o que muda agora é que nossos “heróis” são crianças “crescidas”. Mônica, Cascão, Magali e Cebolinha já estão no … Continue reading

Abre Aspas / Especial HQ / Literatura / Tem na minha estante

Fefê Torquato: A elegância felina de Gata Garota

* Por Meiri Farias Em tempos onde os mais catastróficos anunciam apocalipticamente o fim do impresso, é interessante ver o movimento das webcomics – HQs que nascem na internet – em direção ao livro físico, de papel, “tradicional”. A verdade é que o computador, a tecnologia mobile e todos os aparatos tecnológicos que temos hoje … Continue reading

hq / Literatura / Questão de Opinião / Tem na minha estante

Um grito silencioso por liberdade

* Por Meiri Farias Em julho de 2014, assisti a uma palestra do Sidney Gusman no encerramento de um curso de quadrinhos do Sistema Municipal de Bibliotecas. Algo que o Sidão disse naquela ocasião me marcou muito “Sempre tive uma obsessão meio maluca: Eu quero que quadrinhos volte a ser meio de comunicação de massa”. … Continue reading

hq / Literatura / Questão de Opinião / Tem na minha estante

Tem na minha estante: Carolina, sua vida vai ser linda (Luara Almeida)

* Por Meiri Farias Quando era criança aprendi da escola que a palavra história designava os fatos do que se chama comumente de “realidade”. Já estória era o termo usado para narrativas ficcionais, causos inventados, fantasia (vale lembrar do livro Segundas Estórias do Guimarães Rosa). O segundo caiu em desuso  e hoje utilizamos história tanto … Continue reading

Literatura / Questão de Opinião / Tem na minha estante

Tem na minha estante: Dois em um (Alice Ruiz)

* Por Meiri Farias “É casada com a palavra, mas vive de caso com a música”, trecho da pequena biografia que se encontra no final do livro Dois em um, revela a ‘infidelidade’ artística que permeia todo o livro de Alice Ruiz. Mas não importa, suas palavras cantam mesmo quando não são musicadas. Demorei muito … Continue reading