3

Oposto do tópico anterior, em que as obras nos aproximam pelas similaridades com nossas próprias vidas, o interesse das próximas obras parte justamente pelo mergulho em culturas completamente diferentes que proporciona. Nem sempre é uma paisagem agradável, mas é uma janela que precisamos abrir.

 

IMG_20200509_160236411_HDR

O Mundo de Aisha

Quadrinho e jornalismo em uma obra que busca entender como é a vida das mulheres que vivem no Iêmen. O quadrinho é um parceria entre Ugo Bertotti e a fotojornalista Agnes Montanari, que relatam histórias de mulheres como Aisha, Hamedda e Sabiha que promovem pequenas revoluções silenciosas em um território desconhecido da mídia tradicional ou do senso comum. Já fizemos uma resenha completa aqui.

 

 

 

IMG_20200509_160226560_HDR

Persépolis

 

Uma das obras sagradas e clássicas do quadrinho contemporâneo. Se alguém tem dúvidas sobre a necessidade ou relevância de histórias em quadrinhos, Persépolis é o presente certo. Marjane Satrapi apresenta o Ira de sua infância de dentro e de fora, enquanto mostra a dureza de crescer em territórios de conflito externos e internos. Depois de Persépolis é quase impossível não correr para ler outras obras da artista como Bordados e Frango com Ameixas.

 

 

 

 


 

O MUNDO DE AISHA: A REVOLUÇÃO SILENCIOSA DAS MULHERES NO IÊMEN: Ugo Bertotti e Agnes Montanari – Editora Nemo – 2015

PERSÉPOLIS: Marjane Satrapi – Editora Quadrinhos na Cia. – 2007

 


A viagem segue: O poder da Paola é nos levar para viajar com ela